O que será da FAB sem a Mulher?

O QUE SERÁ DA FAB SEM A MULHER?

 

Durante todo o período de organização da XIII Mostra de Artes do HASP, que em particular homenageou a presença da MULHER em suas fileiras, vários pensamentos surgiram com o tema “A Mulher na Força Aérea Brasileira”.

Embora já tenha se passado 25 anos desde que nós, as primeiras tenentes QFO, fomos designadas para as diversas funções onde haviam gritantes lacunas a serem preenchidas, pouco foi feito no sentido de aproveitar melhor todo o potencial destas mulheres voluntárias e determinadas.

O Quadro Feminino de Oficiais (QFO) foi extinto, depois mulheres médicas, dentistas e farmacêuticas foram admitidas pelos concursos CAMAR, CADAR e CAFAR e finalmente surgiu o Quadro Complementar de Oficiais da Aeronáutica (QCOA).

Uma nova geração surgiu 25 anos depois do ingresso da primeira QFO, pode-se dizer até que da idade de que nossas filhas teriam: as oficiais aviadoras e intendentes. E a mídia muito valorizou este fato, como se até então mulheres militares fosse novidade.

Nossa geração teve seu tempo…e agora dá lugar a uma outra geração, que deverá gerar outra ainda melhor e melhor e melhor…pois assim é a evolução. No entanto, inevitavelmente, o sentimento de tristeza vem quando penso em todas as mulheres enfermeiras, fisioterapeutas, fonoaudiólogas, psicólogas, assistentes sociais, nutricionistas, bibliotecárias, pedagogas, analistas de sistemas que agora deixam a Força, após tão longo período de dedicação conquistando lentamente seu espaço no meio militar…meio até então estritamente masculino. Estas mulheres que aqui chegaram e organizaram as seções, conquistaram com sua sabedoria o contingente e implantaram importantes inovações, hoje estão indo embora. O quanto disso restará? Como ficarão os hospitais e os esquadrões de saúde sem a mulher para ali batalhar?

Nós, mulheres, somos o complemento, o apoio, a força, a determinação e a persistência que a FAB precisa.

Somos a “outra asa” do Sabre Alado.

Exponho numa colagem minha um triste pensamento, de como vejo a Força Aérea Brasileira sem nossas mulheres militares.

Que seja apenas um mau sonho…

Que as nossas valorosas jovens guerreiras continuem a boa batalha, que possam ser felizes e mostrar o melhor de si também.

 

Cybele Belschansky – Ten.Cel. QFO Fonoaudióloga

         QuedaQFO QuedaFAB

Anúncios

2 respostas em “O que será da FAB sem a Mulher?

  1. Cybele, voce faz toda a diferença. Seus textos são ótimos, agradáveis de ler e de recordar além de expor nossos sentimentos desde aquela época de inicio na FAB em 1982.
    Abraços, M.Ines

Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s