Bolsão porta controles e livro

10154523_10207824969043465_2672448586664525947_n
Uma amiga me pediu um “porta-controle remoto com porta-livro para a cabeceira da cama”. Eu nunca havia feito mas imaginei algo como um bolsão mesmo, depois modifiquei para um compartimento com 3 espaços para os controles remotos e o celular ou óculos e ficou assim:
12113364_1141162865898696_344012374004318280_o.
Para este porta-treco usei um pedaço de matelassê, que é aquele enchimento comprado pronto das colchas tipo edredom, mas mais fininho, além do tecido para revestimento (no caso, o xadrez) e dois colchetes grandes. Basicamente as medidas do bolsão pronto são estas:
bolsão
Você deve cortar o matelassê assim: 1 peça de 35 X 28 cm; 1 peça de 16 X 25 cm para o porta-livros (1,5 cm sobrarão para cada lado, para formar o bolso); 1 peça de 30 X 14 cm para formar os 3 bolsinhos menores ( 1,5 cm sobrarão de cada lado); 2 peças de 24 X 5 cm para as alças, que ficarão na cabeceira.
O tecido deve ser cortado com 1,5 cm de sobra ao redor, para a costura.
WP_20151012_17_35_13_Pro
Para o acabamento da borda superior, junte direito com direito (matelassê e tecido) justinho, e passe à máquina. Vire e passe a costura lateral:WP_20151012_17_39_00_Pro - CopiarWP_20151012_17_23_33_Pro. Dobre o tecido para dentro como uma pequena barra nas laterais e no fundo, alinhave e passe a máquina. Faça o mesmo com as peças que servirão de bolsos e prenda com alfinetes nos lugares. Alinhave as bordas e faça um pequeno ajuste, como uma preguinha, neste ponto, alinhavando o fundo do bolso. Para o bolso com três compartimentos, alinhave as laterais, deixe uma preguinha (1,5 cm) de cada lado ajeite o fundo (alinhave) e marque com alfinetes os pontos onde serão fixados os bolsinhos, alinhavando em seguida.WP_20151012_17_21_43_ProWP_20151012_17_20_32_Pro
Passe a costura a máquina sobre os alinhavos. Fixe as alças, que já foram feitas anteriormente.Prenda deixando 1,5 cm para dentro da “base”. Pregue os colchetes.WP_20151014_22_02_51_Pro
WP_20151014_22_01_10_Pro
Em tempo: comprei 50 cm de matelassê com motivo xadrez pequeno e 50 cm de um tecido xadrez em algodão penteado, ambos com 1,40 cm de largura. Sobrou material para uma bolsa e uma saia para minha filha:
WP_20151017_22_45_33_Pro

WP_20151018_20_01_34_Pro. Mas isto é outro post…

Anúncios

Festa mexicana de aniversário

Minha filha caçula faz aniversário em maio e me pediu uma festa mexicana, com apenas algumas amigas (eu ainda estou de molho e não deu para fazer muito).
A decoração seguiu as cores vermelho, verde e branco (da bandeira mexicana), com bexigas, toalhas de TNT, copos e pratinhos, flores e acessórios comprados na região da Rua 25 de Março (SP) a um bom preço. Fiz algumas flores de papel crepom e decorei alguns chapéus de palha com fitas coloridas, além de exagerar com algumas rosas de plástico vermelhas e brancas (bem ao estilo florido brega).
maio2014 024

maio2014 009

maio2014 010

maio2014 011

maio2014 015

maio2014 016

maio2014 017
Festa mexicana tem que ter tacos e burritos,recheios de carne moída e frango, alface picada, milho, tomates picados, azeitonas e pimenta,além do guacamole, creme de queijo cheddar e cream cheese azedado para comer com nachos.
Estes petiscos foram deixados numa mesinha próxima à cozinha, onde cada um fazia a sua própria refeição.
maio2014 026
Um reforço foi dado com o empadão de frango, para quem não quisesse comer nada daquilo.
maio2014 023
E mesmo seguindo a temática mexicana, em festa de aniversário não pode deixar de ter brigadeiro, beijinho, marshmalows, balinhas coloridas, cupcakes,refrigerantes e sucos. Brincando com os canudinhos, Heloisa recortou os famosos bigodinhos mexicanos e os colocou em cada canudinho:
maio2014 022

maio2014 025

O bolo de chocolate com recheio de beijinho foi feito e decorado com pasta americana por mim.
maio2014 014

maio2014 036

No final, as lembrancinhas foram pequenos vasos de plantas artificiais, que lembram o tema.
maio2014 019

Casinha de Pão de Mel

dezembro13 017
Vasculhei revistas guardadas com “receitas para fazer um dia” e preparei esta Casinha de Pão de Mel, baseando-me na receita e moldes da revista Festas Faça Fácil (1993), editora Globo, cuja edição traz receitas de Natal, tais como pãezinhos de São Nicolau, pão estrela, buche de Noel, biscoitos de especiarias, bolo de Natal,…
Foram necessárias algumas adaptações com relação ao tempo no forno, mas a massa ficou saborosa e farei biscoitos de mel com ela (olha a dica!). Deixo aqui a receita que fiz, com o meu tempo de forno:
Casinha de Pão de Mel (fazer 2 receitas para a casinha)
Massa:
4 col(sopa) de mel (90 g)
1 xícara (chá) de açúcar mascavo
3 col (sopa) de manteiga ou margarina sem sal (45g)
2 e 1/2 xícaras (chá) de farinha de trigo (375g)
1 col (chá) de canela em pó + 1/2 col (chá) noz-moscada + 1/2 col(chá) cravo moído + 1 col (chá) de gengibre em pó
1 col(sopa) de raspas de 1 limão
1 col(sopa) de suco de limão
1 ovo
2 col (chá) de bicarbonato de sódio
1 pitada de sal
gotas de essências (laranja, nozes, baunilha, mel, cravo…)
Preparo:
Pré-aqueça o forno a 180ºC, unte as costas de um tabuleiro de 30X45 cm, cubra com papel manteiga também untado.Reserve.
Coloque o mel+açúcar+manteiga numa tigela e leve ao microondas por 1 minuto, para derreter, retire, mexa e se necessário para dissolver o açúcar coloque mais 20 seg (PA).Reserve.
Numa tigela grande, coloque a farinha (reserve meia xícara de farinha sem usar) com as especiarias, o sal, o bicarbonato e as raspas de limão. Faça um buraco no meio da farinha e despeje a mistura de mel no centro com o suco de limão e comece a misturar com a espátula. Acrescente o ovo e amasse para homogeneizar, colocando aos poucos a 1/2 xícara de farinha que ficou à parte. Aromatize com a essência de sua preferência.
Abra a massa sobre um plástico enfarinhado, deixando no tamanho do fundo do tabuleiro e na espessura de 0,5cm. Se você amassar um pouco o plástico no qual estirou a massa, formará efeitos interessantes, que ficarão no pão de mel assado.Com cuidado, vire sobre o tabuleiro, apare as bordas e leve para assar por 15 a 20 minutos. É preciso que ele fique firme e dourado, mas se deixar muito tempo ficará duro e não será possível cortar as peças.
Quando sentir que está firme, retire do forno e coloque sobre uma grade reta para amornar.
Ainda morno, recorte as peças (se esfriar não será possível cortar) com uma faca afiada e reserve cuidadosamente, para não quebrarem. Estude a melhor maneira de ordenas os moldes sobre o pão assado, para não haver desperdício.
Observação: para a casinha são necessárias duas receitas. Enquanto uma está assando, faça outra.
molde da casinha pão de mel
Depois das peças recortadas, é hora de juntá-las.
Montagem:
Defina uma superfície na qual ficará a casinha (um prato retangular) e monte as peças, fixando-as com glacê real e com palitos de dente. Vá devagar, não tenha pressa.
Deixe de lado balas de goma, confeitos coloridos e prateados, palitos de chocolate, etc.
Preparei 250g de glacê real, mas 300g serão melhor para fixar as peças e decorar a casinha. Com o glacê, faça efeitos de neve (bico de confeitar ou saquinho furado). Não quer ter muito trabalho? Compre o Glacê Real da Arcor, pacote de 1 kg. É prático e dá certo. Assim você usa o que precisa e guarda o restante para outras decorações. Lembre-se que as balinhas deverão ser fixadas com o glacê real ainda mole, por isso faça a decoração por partes, a seu gosto.
dezembro13 013

dezembro13 019
Depois de terminada a decoração, deixe secar bem o glacê antes de mexer a casinha, para não quebrar.
Penso que posso fazer uma casinha menor, diminuindo o tamanho das paredes (por exemplo 16cm) e do telhado (por exemplo 19 cm), ou torná-la mais parecida com uma casinha de floresta, aumentando o ângulo das paredes frontal e do fundo.

Tenho certeza que você, que é muito caprichosa, vai fazer bonequinhos de pão de mel para decorar esta casinha, não vai? Fica aí a ideia.

Feliz Natal!!

Reaproveite as bolinhas antigas de Natal

dezembro13 008
Sobraram muitas bolinhas que as meninas não quiseram colocar este ano na árvore de Natal. Então aproveitei a dica de uma amiga, para juntá-las como se fosse uma “penca”, passando-as por um arame bem fininho e finalizando com pedrarias coloridas, para o arame não aparecer.
Depois, é só colocar naquele lugar que está sem enfeite.
dezembro13 010

Folha de chocolate

novembro13 048
Este recurso é muito conhecido, mas vale a pena postar.
Passei por uma casa, em cujo muro cresciam heras e outras plantas e me encantei por testa folha. Já que é Natal, ficará como ideia de decoração de bolo.
É só derreter um pouco de cobertura fracionada sabor chocolate e passar uma camada fina na folha que quiser, deixando-a na geladeira para endurecer. Depois, é só retirar com cuidado.
Cerifique-se que a folha não seja venenosa, que não desprenda um leite branco ao ser cortada da planta.
Bom divertimento.

Um bolo simples, com cara de festa.

novembro13 019
A professora de minha filha faz aniversário nesta primeira semana de novembro e as meninas da sala me pediram para fazer um bolinho de aniversário.
Para não errar, fiz um bolo simples, mas sem leite, pois a Carolzinha é alérgica à lactose. Para brincar um pouco, separei a massa em 3 partes e as colori com corante alimentício (por favor, não usem o termo anilina, pois anilina não é para alimentos, ok?). Se você ainda não fez esta brincadeira, está na hora de começar: numa forma redonda, já untada e enfarinhada (eu gosto de forrar com papel manteiga, pois tira o bolo muito mais fácil), você despeja bem devagarinho a primeira massa colorida bem no centro (vai formar um pequeno círculo de massa, que não preenche a forma); em seguida, com muito cuidado, despeje devagar a segunda cor no centro da primeira massa (o que vai acontecer é que a primeira cor vai ser empurrada para fora); em seguida, também com cuidado, despeje devagar a terceira cor no centro da segunda. Você pode colocar quantas cores quiser, bastando para isso separar as quantidades de massa, colorir e ir despejando, sempre do centro da forma. A primeira cor será a de fora e sucessivamente, entendeu? No dia em que as meninas vieram dormir aqui em casa, eu fiz um bolo com suco de maçã e ficou muito gostoso e todo colorido.
Faça o seu bolo simples, aquele seu que sempre dá certo. Asse pelo tempo que você está acostumada(o), deixe esfriar, parta ao meio, recheie com doce de leite ou geléia ou outro recheio e cubra com a outra parte do bolo.
Apare as bordas para não haver falhas na cobertura. O pessoal costuma usar cobertura de manteiga com açúcar de confeiteiro (a mesma medida em peso), para cobrir o bolo, levando-o à geladeira. Eu passei geléia de goiaba apenas, pois o bolo estava “relativamente nivelado”. A geléia ajuda a cobertura de pasta americana a grudar.
Usei 800 g de pasta americana da Arcor, extra macia, branca. É pronta para usar, bastando amassar um pouco para dar o ponto de abrir, o que é feito em uma superfície polvilhada com açúcar de confeiteiro ou mesmo amido de milho. Abra com um rolo um círculo que seja o suficiente para cobrir o topo e as bordas laterais do seu bolo já recheado e preparado com geleia (ou pasta de manteiga com açúcar), na espessura de meio centímetro (0,5 cm) mais ou menos. Com cuidado, coloque o círculo de pasta americana no bolo e vá ajeitando as laterais com as mãos, suavemente para não quebrar a massa. Corte as sobras de pasta com uma carretilha ou uma faca afiada, reservando-as para fazer outros enfeites. Quem é confeiteiro profissional tem uma “plaina” (parecida com a de pedreiro assentar azulejos), com a qual vai alisando a superfície do bolo, mas pode ser feito com uma espátula grande.
Com as sobras de pasta americana a gente pode dar acabamentos na base, como cordões, feitos com 2 minhoquinhas entrelaçadas.
Fiz cinco flores para colocar nas laterais e 16 florezinhas para o topo do bolo, as quais representam os 16 alunos da Professora Carla do 5.º ano.Foram colocadas no bolo com um pouquinho de água na massa, mas existe a “cola” para pasta americana.
Improvisado o bolo, foi levado à escola, escondido da professora e as meninas, fingindo que esqueceram do aniversário dela, esperaram a professora sair para lavar as mãos na hora do lanche e correram desesperadas para arrumar a sala com bexigas e enfeites de papel. Ao entrar na sala, um dos pais começou a tocar violão e as meninas cantaram para ela, que se emocionou muito.
novembro13 021
O detalhe das florezinhas, feitas com 5 círculos recortados com um copinho de licor: parte-se os círculos ao meio, amasse as bordas com a ponta dos dedos ou com um boleador e enrole as camadas das “pétalas”, alternando a posição das mesmas. Se a pasta estiver molinha não é necessário “colar” as pétalas,mas se estiver mais firme, é melhor colocar.
novembro13 023
Se você gostar do efeito de dourado (como louça antiga), dissolva uma pitada de corante dourado em algumas gotas de essência e pincele sobre a superfície que desejar, como uma pintura.
novembro13 018
Um simples bolinho, mas com cara de festa.
1452199_541390959280674_118387972_n

Pentecostes – 19 de maio de 2013

maio2013 119

Embora eu não seja batizada na religião católica, sou cristã a meu modo e acompanho as datas, tentando entendê-las a partir do material de vivências que adquiri com meus amigos das diversas religiões.

Sei que poderíamos interpretar o Pentecostes sob vários pontos de vista, filosofias ou religiões e como referência deixo o texto simples que encontrei na Wikipédia:

“Pentecostes (em grego antigo: πεντηκοστή [ἡμέρα], pentekostē [hēmera], “o quinquagésimo dia” é uma das celebraçőes importantes do calendário cristão, e comemora a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos de Jesus Cristo. O Pentecostes é celebrado 50 dias depois do domingo de Páscoa. O dia de Pentecostes ocorre no sétimo dia depois do dia da Ascensão de Jesus. Isto porque Ele ficou quarenta dias após a ressurreição dando os últimos ensinamentos a seus discípulos, somando aos três dias em que ficou na sepultura somam quarenta e três dias, para os cinquenta dias que se completam da páscoa até o último dia da grande festa de Pentecostes, sobram sete dias; e foram estes os dias em que os discípulos permaneceram no cenáculo até a descida do Espírito Santo no dia de Pentencostes.

Pentecostes é histórica e simbolicamente ligado ao festival judaico da colheita, que comemora a entrega dos Dez mandamentos no Monte Sinai cinquenta dias depois do Êxodo. Para os cristāos, o Pentecostes celebra a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos e seguidores de Cristo, através do dom de línguas, como descrito no Novo Testamento, durante aquela celebração judaica do quinquagésimo dia em Jerusalém. Por esta razão o dia de Pentecostes é às vezes considerado o dia do nascimento da igreja. O movimento pentecostal tem seu nome derivado desse evento.”

Com muito carinho, aceitei uma tarefa de minha nova prô, a Carla, que me pediu auxílio na elaboração de um “Divino” para a sala de aula. Foi uma coisa de improvisação e pá-pá-pum!, primeiro tentando encontrar os pombinhos aqui em SP (ficou difícil na última hora), mas estes são abundantes na região de São Luiz do Paraitinga (SP) e Cunha(SP), não aqui na capital. Então, improvisei um molde e reproduzi 22 pombinhos em feltro, os quais a prô Carla fixou no enfeite, feito de CD e fuxico.

maio2013 109

peças em feltro

maio2013 110

peças já costuradas, sem detalhes

maio2013 114

biquinhos, pezinhos e olhinhos…

maio2013 111

maio2013 113

maio2013 115

maio2013 116

Enfeite da prô Carla, já na minha porta.

Neste ano de 2013 o Pentecostes será celebrado no domingo 19 de maio.

Lembrancinhas de feltro – docinhos

Improvisei algumas lembrancinhas de aniversário,imitando docinhos de festa (beijinhos e brigadeiros).

Nada de novidade, visto que muitas artesãs muito mais competentes do que eu já fizeram estes docinhos como chaveirinhos ou lembranças. Mas fica a dica:ImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagem

Crochê, porque estou estressada!

forro de tamborete
De tempos em tempos mudo meu foco para alguma coisa para se fazer com as mãos e, aproveitando para limpar os armários e jogar coisas fora, resolvi usar os restinhos de lã que sobraram da colcha de crochê.

janeiro 2013 075
Fui brincando com os desenhos (quadrados, triângulos, pentágonos e círculos) e numa destas saiu um forro para o tamborete que tenho ao lado da mesinha do telefone. Um círculo se transformou numa flor, depois foi sendo aumentado aos poucos com diversos pontos altos em formatos de rosácea e que quando chegou na medida borda do tamborete começou a ser “diminuído” (a cada 10 pontos altos diminui 1 ponto, depois na próxima carreira a cada 5 pontos altos, depois duas carreiras diminuindo 1 ponto a cada 3 pontos altos), parecendo que se está fazendo uma boina (essa diminuição vai segurar o forro por baixo).Fiz um acabamento em biquinho (5 pontos altos no mesmo lugar, pula dois pontos da base, insere um ponto baixo, pula dois pontos, faz 5 pontos altos no mesmo ponto, etc…). Para manter o forro no lugar, passei uma fita a cada 3 pontos altos (carreira anterior aos biquinhos), como uma passamanaria, e dei um laço.

janeiro 2013 074
Na verdade, estou fazendo crochê para me manter calma, frente a alguns “estresses” negativos. Enquanto trabalho com as mãos mantenho a mente livre para pensar melhor…Igual ao Gromit, do Nick Park, que faz tricô sempre que está nervoso!

Costurando para minha boneca.

janeiro 2013 059 Eu desmontei um armário de meu quarto, que estava de mofo e bolor até a alma, por conta de uma infiltração na parede externa do prédio.
Foi uma boa medida, uma vez que livrei bastante espaço no ambiente, desocupei um armário inútil e acabei encontrando coisas há muito esquecidas. Dentre estas, duas bonequinhas que eu ganhara de minha avó Cecília entre as décadas de 60 e 70.
janeiro 2013 061Esta bonequinha é uma daquelas que ainda ficavam de pé sozinhas, fechavam os olhos quando deitadas, tinham o corpinho cheínho, o rosto de menina e as roupinhas parecidas com as que as crianças usavam. Seu vestido original (um branco com rendinhas e uma florzinha de aplique) há muito se perdeu, junto com seu sapatinho de plástico. Fiz um de flanela há tempos, mas também ficou feio e velho.

janeiro 2013 064 O que eu nunca havia notado, pois as crianças daquela época gostavam dos brinquedos que ganhavam e não lhes via os defeitos, é que uma perninha desta boneca é mais curta que a outra, provavelmente um defeito de fábrica. Ela “ficava de pé” com uma certa ajuda…

janeiro 2013 070 Resolvi colocar o artesanato em dia e fazer um vestidinho e sapatinhos para ela, aproveitando retalhos. Optei em fazer um vestido como o original (mais simples que aquele), da época. Ela ganhou até uma calcinha de malha.

janeiro 2013 066 janeiro 2013 065janeiro 2013 062 Os sapatinhos foram individualizados, visto que tive que fazer uma “palmilha” com um pedaço de bandejinha de isopor para nivelar as duas pernas, e confeccionados com feltro.

janeiro 2013 069 janeiro 2013 068 Não coloco o molde deste vestido e sapatinho, porque foi feito para esta boneca, mas se houver interesse publico posteriormente.
A próxima a ganhar uma roupinha será minha Susie antiga, com cara de menina-moça, também mais gordinha que as atuais “anoréxicas ching-ling”. Mas isto é outra postagem…