Bolsão porta controles e livro

10154523_10207824969043465_2672448586664525947_n
Uma amiga me pediu um “porta-controle remoto com porta-livro para a cabeceira da cama”. Eu nunca havia feito mas imaginei algo como um bolsão mesmo, depois modifiquei para um compartimento com 3 espaços para os controles remotos e o celular ou óculos e ficou assim:
12113364_1141162865898696_344012374004318280_o.
Para este porta-treco usei um pedaço de matelassê, que é aquele enchimento comprado pronto das colchas tipo edredom, mas mais fininho, além do tecido para revestimento (no caso, o xadrez) e dois colchetes grandes. Basicamente as medidas do bolsão pronto são estas:
bolsão
Você deve cortar o matelassê assim: 1 peça de 35 X 28 cm; 1 peça de 16 X 25 cm para o porta-livros (1,5 cm sobrarão para cada lado, para formar o bolso); 1 peça de 30 X 14 cm para formar os 3 bolsinhos menores ( 1,5 cm sobrarão de cada lado); 2 peças de 24 X 5 cm para as alças, que ficarão na cabeceira.
O tecido deve ser cortado com 1,5 cm de sobra ao redor, para a costura.
WP_20151012_17_35_13_Pro
Para o acabamento da borda superior, junte direito com direito (matelassê e tecido) justinho, e passe à máquina. Vire e passe a costura lateral:WP_20151012_17_39_00_Pro - CopiarWP_20151012_17_23_33_Pro. Dobre o tecido para dentro como uma pequena barra nas laterais e no fundo, alinhave e passe a máquina. Faça o mesmo com as peças que servirão de bolsos e prenda com alfinetes nos lugares. Alinhave as bordas e faça um pequeno ajuste, como uma preguinha, neste ponto, alinhavando o fundo do bolso. Para o bolso com três compartimentos, alinhave as laterais, deixe uma preguinha (1,5 cm) de cada lado ajeite o fundo (alinhave) e marque com alfinetes os pontos onde serão fixados os bolsinhos, alinhavando em seguida.WP_20151012_17_21_43_ProWP_20151012_17_20_32_Pro
Passe a costura a máquina sobre os alinhavos. Fixe as alças, que já foram feitas anteriormente.Prenda deixando 1,5 cm para dentro da “base”. Pregue os colchetes.WP_20151014_22_02_51_Pro
WP_20151014_22_01_10_Pro
Em tempo: comprei 50 cm de matelassê com motivo xadrez pequeno e 50 cm de um tecido xadrez em algodão penteado, ambos com 1,40 cm de largura. Sobrou material para uma bolsa e uma saia para minha filha:
WP_20151017_22_45_33_Pro

WP_20151018_20_01_34_Pro. Mas isto é outro post…

Anúncios

Pentecostes – 19 de maio de 2013

maio2013 119

Embora eu não seja batizada na religião católica, sou cristã a meu modo e acompanho as datas, tentando entendê-las a partir do material de vivências que adquiri com meus amigos das diversas religiões.

Sei que poderíamos interpretar o Pentecostes sob vários pontos de vista, filosofias ou religiões e como referência deixo o texto simples que encontrei na Wikipédia:

“Pentecostes (em grego antigo: πεντηκοστή [ἡμέρα], pentekostē [hēmera], “o quinquagésimo dia” é uma das celebraçőes importantes do calendário cristão, e comemora a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos de Jesus Cristo. O Pentecostes é celebrado 50 dias depois do domingo de Páscoa. O dia de Pentecostes ocorre no sétimo dia depois do dia da Ascensão de Jesus. Isto porque Ele ficou quarenta dias após a ressurreição dando os últimos ensinamentos a seus discípulos, somando aos três dias em que ficou na sepultura somam quarenta e três dias, para os cinquenta dias que se completam da páscoa até o último dia da grande festa de Pentecostes, sobram sete dias; e foram estes os dias em que os discípulos permaneceram no cenáculo até a descida do Espírito Santo no dia de Pentencostes.

Pentecostes é histórica e simbolicamente ligado ao festival judaico da colheita, que comemora a entrega dos Dez mandamentos no Monte Sinai cinquenta dias depois do Êxodo. Para os cristāos, o Pentecostes celebra a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos e seguidores de Cristo, através do dom de línguas, como descrito no Novo Testamento, durante aquela celebração judaica do quinquagésimo dia em Jerusalém. Por esta razão o dia de Pentecostes é às vezes considerado o dia do nascimento da igreja. O movimento pentecostal tem seu nome derivado desse evento.”

Com muito carinho, aceitei uma tarefa de minha nova prô, a Carla, que me pediu auxílio na elaboração de um “Divino” para a sala de aula. Foi uma coisa de improvisação e pá-pá-pum!, primeiro tentando encontrar os pombinhos aqui em SP (ficou difícil na última hora), mas estes são abundantes na região de São Luiz do Paraitinga (SP) e Cunha(SP), não aqui na capital. Então, improvisei um molde e reproduzi 22 pombinhos em feltro, os quais a prô Carla fixou no enfeite, feito de CD e fuxico.

maio2013 109

peças em feltro

maio2013 110

peças já costuradas, sem detalhes

maio2013 114

biquinhos, pezinhos e olhinhos…

maio2013 111

maio2013 113

maio2013 115

maio2013 116

Enfeite da prô Carla, já na minha porta.

Neste ano de 2013 o Pentecostes será celebrado no domingo 19 de maio.

Crochê, porque estou estressada!

forro de tamborete
De tempos em tempos mudo meu foco para alguma coisa para se fazer com as mãos e, aproveitando para limpar os armários e jogar coisas fora, resolvi usar os restinhos de lã que sobraram da colcha de crochê.

janeiro 2013 075
Fui brincando com os desenhos (quadrados, triângulos, pentágonos e círculos) e numa destas saiu um forro para o tamborete que tenho ao lado da mesinha do telefone. Um círculo se transformou numa flor, depois foi sendo aumentado aos poucos com diversos pontos altos em formatos de rosácea e que quando chegou na medida borda do tamborete começou a ser “diminuído” (a cada 10 pontos altos diminui 1 ponto, depois na próxima carreira a cada 5 pontos altos, depois duas carreiras diminuindo 1 ponto a cada 3 pontos altos), parecendo que se está fazendo uma boina (essa diminuição vai segurar o forro por baixo).Fiz um acabamento em biquinho (5 pontos altos no mesmo lugar, pula dois pontos da base, insere um ponto baixo, pula dois pontos, faz 5 pontos altos no mesmo ponto, etc…). Para manter o forro no lugar, passei uma fita a cada 3 pontos altos (carreira anterior aos biquinhos), como uma passamanaria, e dei um laço.

janeiro 2013 074
Na verdade, estou fazendo crochê para me manter calma, frente a alguns “estresses” negativos. Enquanto trabalho com as mãos mantenho a mente livre para pensar melhor…Igual ao Gromit, do Nick Park, que faz tricô sempre que está nervoso!

Trabalhos terminados: colcha e biscoitos

colcha e biscoitos

dezembro12 027 Mais dois itens riscados de minha lista de pendências, graças a Deus!
Terminei uma das colchas de crochê e assei, decorei e embalei duas fornadas de biscoitos de Natal, que estão guardadas na “cestinha da Chapeuzinho Vermelho”, já que seu Lobo foi embora (e eu estou mais para vovózinha!)
A receita dos biscoitos está no blog, mas para quem não quer procurar: 100g de açúcar + 200g de manteiga ou margarina + 300g de farinha de trigo + 1 gema de ovo ou 3 colheres (sopa) de leite, se precisar para dar o ponto. Fica parecida com massa de macarrão e você pode colocar uma pitada de canela ou gengibre ou noz moscada (bem Natal!), decorar com fondant (1 xícara de chá de açúcar de confeiteiro com pingos de água ou suco de limão até dar o ponto de um creme que possa ser espalhado sem escorrer). Assa rápido e fica crocante (não deixe ficar moreninho).
A colcha foi feita com quadradinhos de crochê unidos por ponto baixíssimo (pode ser também com ponto invisível), um a um formando tiras e estas unidas entre si. Sim, demora bastante…
Próxima etapa: pintar a cristaleira e o buffet da sala.

Bazar de Natal da Escola Francisco de Assis Waldorf


Aconteceu neste domingo, 11 de novembro de 2012, o Bazar de Natal da Escola Francisco de Assis – Waldorf, localidada na Zona Norte de São Paulo.
Contou com trabalhos feitos pelos pais e alunos da Escola, além da presença de expositores convidados, que ofereceram cerâmicas, doces, bolos, enfeites natalinos, patchwork, crochês, trabalhos em madeira, feltro, papelão, pinturas e muito material artístico.

Para abrir o Bazar, o Coral formado pelos professores e funcionários apresentou três músicas natalinas. Seu jovem regente Luciano transmite muita tranquilidade e confiança e mostrou o trabalho do grupo com muita satisfação.
Durante a manhã do Bazar, simpáticos “vendedores de pães”, passavam entre os visitantes, oferendo-lhes o fruto de sua lavra: deliciosos pãezinhos caseiros!
Quem ficou para almoçar pode provar as deliciosas massas oferecidas a precinho camarada, organizada pelos pais dos alunos da classe do 7.º ano.



Parabéns a todos pelo belo trabalho e pelo carinho que manifestam pela Escola.










Reciclagem: potes para biscoitos

Adoro Natal!!
E adoro tudo o que se refere ao Natal também, incluindo os artesanatos e as comidas!
Aproveitei alguns vidros de mantimentos e enfeites de Natal que nunca consegui colocar na minha arvorezinha  para decorar potes para biscoitos.
Estes enfeites são comprados bem em conta na região da Rua 25 de Março ou na região do Pari e Bom Retiro, na Rua Valtier, num material que parece emborrachado e aceita muito bem a cola quente, com a qual foram colados aos vidros e às tampas.
(antes e depois)
E felizmente o vidro maior tem boca mais estreita, para que os “macaquinhos” de plantão não coloquem a mão na botija toda a hora para roubarem os biscoitos.
Semana que vem saem as fornadas de biscoitos, cujas receitas estão no blog.