Reaproveite as bolinhas antigas de Natal

dezembro13 008
Sobraram muitas bolinhas que as meninas não quiseram colocar este ano na árvore de Natal. Então aproveitei a dica de uma amiga, para juntá-las como se fosse uma “penca”, passando-as por um arame bem fininho e finalizando com pedrarias coloridas, para o arame não aparecer.
Depois, é só colocar naquele lugar que está sem enfeite.
dezembro13 010

Anúncios

Crochê, porque estou estressada!

forro de tamborete
De tempos em tempos mudo meu foco para alguma coisa para se fazer com as mãos e, aproveitando para limpar os armários e jogar coisas fora, resolvi usar os restinhos de lã que sobraram da colcha de crochê.

janeiro 2013 075
Fui brincando com os desenhos (quadrados, triângulos, pentágonos e círculos) e numa destas saiu um forro para o tamborete que tenho ao lado da mesinha do telefone. Um círculo se transformou numa flor, depois foi sendo aumentado aos poucos com diversos pontos altos em formatos de rosácea e que quando chegou na medida borda do tamborete começou a ser “diminuído” (a cada 10 pontos altos diminui 1 ponto, depois na próxima carreira a cada 5 pontos altos, depois duas carreiras diminuindo 1 ponto a cada 3 pontos altos), parecendo que se está fazendo uma boina (essa diminuição vai segurar o forro por baixo).Fiz um acabamento em biquinho (5 pontos altos no mesmo lugar, pula dois pontos da base, insere um ponto baixo, pula dois pontos, faz 5 pontos altos no mesmo ponto, etc…). Para manter o forro no lugar, passei uma fita a cada 3 pontos altos (carreira anterior aos biquinhos), como uma passamanaria, e dei um laço.

janeiro 2013 074
Na verdade, estou fazendo crochê para me manter calma, frente a alguns “estresses” negativos. Enquanto trabalho com as mãos mantenho a mente livre para pensar melhor…Igual ao Gromit, do Nick Park, que faz tricô sempre que está nervoso!

Guirlanda de Natal


Esta guirlanda foi feita com um pedaço de papelão ondulado, destes de caixas de mercadorias, recortado em forma de círculo usando um prato grande para a borda externa e um pires para a interna.
Forrei com pedaços de fita, colando-os com cola quente. Tirinhas de restos de fitas foram usadas também, coladas em pontos nos quais iriam ficar as figuras de feltro.
As figuras foram recortadas de retalhos de feltro, caseadas com linha de bordar e decoradas com miçangas, fitas, sianinhas e pedrarias. Usei cola quente para fixar as peças no lugar.
Para pendurar na porta, fiz um pequeno arco com sianinha vermelha, colada atrás da guirlanda.
Me inspirei nas danças de fitas, tão comuns no interior de São Paulo, para fazer esta guirlanda caipirinha.

Enfeites de feltro


Qualquer pedacinho de tecido que estiver sobrando pode virar algum enfeite nesta época do ano.
Aqui, mostro um “varal” que fiz com retalhos de feltro, pendurando meias e folhas. As figuras foram recortadas duplas e caseadas com linha de bordado, para dar acabamento.
Cole miçangas, ou costure recortes de sinos, ou aplique fitas e sianinhas (costuradas ou coladas com cola quente).
O “varal” é uma fita para presentes, dourada, e os pregadores de madeira foram pintados com guache e tinta dourada.

Serve para enfeitar um cantinho que está meio tristinho, no caso a coluna de minha cozinha.

E minha filha Heloisa também gostou da ideia e preparou seus próprios enfeites, para dar de presente.

Avental com sobras de tecidos


Este e mais outros 2 aventais foram feitos com algodão cru e sobras de tecidos que utilizei nas capas de poltronas, almofadas e roupas, aqueles retalhos que teimamos em guardar em montes e montes de sacos dentro dos armários e ficam ali só preenchendo espaço. Chega! Já está na hora de colocar energia para fluir!
Pois bem, comprei uma revista de patchwork de 2003 num sebo aqui perto de casa e aproveitei a ideia de Marly Blumberg, de seu avental de Natal, porém utilizando meus retalhos.
O molde abaixo foi escaneado da revista e é super fácil de fazer. Os acabamentos são viés, para a borda superior, e tiras laterais e inferiores de 8 cm de largura, dobradas ao meio. A tira do pescoço é de tecido com 56cm X 6cm de largura (que será dobrado ao meio) e as tiras da cintura poderão ser feitas com 50cm ou com 100cm X 6cm de largura (também dobrado ao meio).
Os bolsos recebem um acabamento também com retalhos.

Outra boa aplicação para este molde de Marly Blumberg é a confecção de aventais em tecido TNT, que é baratinho e pode ser oferecido em eventos, como Workshops de culinária ou de artesanato, aos participantes.

Reformas necessárias – sofá novo

Depois de muito protelar mandei o sofá e a poltrona da sala para o tapeceiro reformar. Já há tempos eles precisavam de uma reforma, visto que tenho um gatinho que de vez em quando resolvia fazer “alongamento” e “franjas decorativas” nos estofados e que também minha filha, sofrendo de asma brônquica, precisa de um controle ambiental muito bom.
Deixamos por cerca de dez dias a sala “pelada”, com um colchão de ar servindo como sofá, o que foi até bem gostoso e divertido (até o colchão estourar!).
Retornados da reforma, agora o sofá e a poltroninha estão com revestimento de couro sintético, mais prático para se limpar.

As almofadas são de sobras dos tecidos que fiz as capas para as cadeiras.
Em breve, farei também novas capas para o sofá e a poltrona, com motivos bem alegres.

Reciclagem: potes para biscoitos

Adoro Natal!!
E adoro tudo o que se refere ao Natal também, incluindo os artesanatos e as comidas!
Aproveitei alguns vidros de mantimentos e enfeites de Natal que nunca consegui colocar na minha arvorezinha  para decorar potes para biscoitos.
Estes enfeites são comprados bem em conta na região da Rua 25 de Março ou na região do Pari e Bom Retiro, na Rua Valtier, num material que parece emborrachado e aceita muito bem a cola quente, com a qual foram colados aos vidros e às tampas.
(antes e depois)
E felizmente o vidro maior tem boca mais estreita, para que os “macaquinhos” de plantão não coloquem a mão na botija toda a hora para roubarem os biscoitos.
Semana que vem saem as fornadas de biscoitos, cujas receitas estão no blog.

Reciclagem: porta-trecos de caixinha tetrapac

porta-trecos reciclável

Aproveitei a idéia que a querida Doris, do Mamas Kram, passou sobre aproveitamento de caixinhas de leite para fazer porta vasos e fiz um porta-trecos para minha bancada, pois os lápis e pincéis estavam espalhados por tudo quanto era “caneca de lembrança” que eu tinha!

É só lavar bem as caixinhas de leite, cortar na altura que deseja, forrar com algum tecido colorido, colando com cola quente e dar o acabamento com fitas de cetim.
Baratinho e fácil de fazer, inclusive nas “aulas de artes” para crianças, pois estaremos ensinando a reaproveitar materiais disponíveis, de maneira útil e criativa.

Pudim de Pão Simples

Receita básica para quem nunca fez pudim de pão. Você poderá incrementar com passas demolhadas ou frutas cristalizadas, se quiser.

Ingredientes:
5 pãezinhos franceses amanhecidos demolhados em água ou leite
5 ovos
Meio litro de leite (500ml)
5 colheres (sopa) de açúcar
1 colher (sopa) cheia de maisena
Pitada de cravo em pó
Pitada de noz moscada
1 colher (chá) de canela em pó
Caramele uma forma de pudim média a grande (5 colheres de sopa de açúcar com 3 colheres de sopa de água, diretamente na chama do fogão, com cuidado).Se não tiver prática em fazer caramelo diretamente na forma, faça numa panelinha e espalhe na forma de pudim.
Pré aqueça o forno a 220ºC e ferva um canecão de água.
Bata todos os ingredientes no liquidificador e despeje na forma caramelada. Coloque esta em uma assadeira no forno e na assadeira coloque a água quente. Cubra a forma de pudim com papel laminado, mantendo nos primeiros 25 minutos. Retire o laminado e asse por cerca de mais 35 minutos, até firmar. Isto evitará que se forme uma crosta dura sobre o pudim e facilitará seu cozimento.
Retire da forma quando morno.

Macarrão de Forno – Lei de Lavoisier

Aquele que nunca teve um restinho de macarrão que sobrou, que atire a primeira pedra! Você vai jogar fora? De jeito nenhum! Incremente e leve ao forno. Como? Vou te ensinar:

Calcule a quantidade de macarrão que você dispõe, de maneira a não encher muito uma forma ou assadeira.
Coloque o macarrão numa tigela e acrescente 3 ovos batidos, 1 xícara (café) de leite, 1 xícara (café) de molho de tomates, 50g de queijo ralado e 100g de algum queijo mole (tipo golda, mussarela ou estepe) picadinho. É só misturar e colocar numa forma bem untada, assando em forno médio por cerca de 30 minutos, ou até começar a dourar. Sirva quente.
Se você tiver ervilhas, frango desfiado, presunto picadinho ou legumes cozidos, pode incrementar essa receita, simples e econômica.
E não tenha medo de parecer “brega”: reciclagem e economia estão na moda!